top of page

Questionando a colonialidade linguística

Isso significa substituir a defesa da pronúncia do falante nativo pelo reconhecimento de que todo mundo tem sotaque.

A colonialidade e a professora submissa

O povo brasileiro se encontra distante do conhecimento de línguas de prestígio.

Colonialidade religiosa: precisamos falar sobre isso

A colonialidade é o próprio cerne do cristianismo. Sempre foi, pois é a premissa que embasa toda a sua lógica argumentativa.

Ensinar cultura para quê?

Língua e cultura são geralmente considerados dois pilares inseparáveis daquilo que se entende por ensino de língua. Ao longo de toda a...

Políticas para combater o preconceito linguístico

Há alguns dias, fiz um post sobre a língua como prática social no LinkedIn. Recebi alguns comentários interessantes.

Por que você deve parar de ensinar língua estrangeira

A verdade é que muita gente tem ensinado línguas como se elas não nos pertencessem: nem a quem aprende, nem a quem ensina.

Competência crítica ou competência sem crítica?

As políticas educacionais têm focado cada vez mais na aprendizagem enquanto absorção de informações em quantidade.

Multi, pluri e seus problemas

Na Linguística Aplicada e na Educação Linguística, tem crescido o foco na pluralidade linguística.

A colonialidade linguística e seus efeitos

Este é mais um texto para derrubar a falsa ideia de que ensino de línguas não se mistura com política!

Três abordagens para o multiculturalismo

Já não estamos vivendo uma época de mudança, e sim, uma mudança de época!

O pensamento decolonial na aula de língua

Assumir o pensamento decolonial é transcender os padrões eurocêntricos.

Blog: Blog2
bottom of page