top of page
Young Students_edited_edited_edited_edited.jpg

Bilinguismo no século XXI e as necessidades do aprendiz brasileiro

O ensino "bilíngue" conforme é praticado no Brasil, na grande maioria das escolas, não passa de um ensino monolíngue que não aproveita a principal fonte de recursos linguísticos dos aprendizes: a língua materna.

E mesmo em instituições que já abandonaram a ilusão de imitar o falante nativo, ainda persiste a ideia de ensinar "cultura estrangeira" como algo obrigatório nos currículos bilíngues - e isso significa que as escolas fingem estar em um país distante e sem conexão com a vida real dos alunos.

É possível superar essa visão de bilinguismo, já desacreditada pela ciência há décadas, e que não tem funcionado para boa parte dos alunos brasileiros. É possível educar linguisticamente para um bilinguismo natural, espontâneo, pautado na expressão de quem se é por meio de recursos linguísticos variados.

É possível alcançar, ao mesmo tempo, a máxima eficácia no ensino de uma língua adicional para brasileiros e fazer a diferença na experiência de aprendizagem desses alunos.

Para garantir que a sua equipe ensine outra língua de maneira eficaz, levando os alunos a uma posição de destaque, basta clicar no botão abaixo e solicitar uma palestra, workshop ou formação mais completa sobre Bilinguismo no século XXI para a sua equipe.

Bilinguismo no século XXI: Habilidades
bottom of page